Segurança

Revolut adia inauguração de instalações em Matosinhos

A Revolut pretende mitigar o risco de propagação do Covid-19. Os mais de 100 colaboradores têm flexibilidade para trabalhar remotamente a partir de casa

A Revolut adiou a inauguração do novo centro de suporte e inovação em Matosinhos. Foi dado, aos mais de 100 colaboradores, a flexibilidade para trabalhar remotamente, com o objetivo de mitigar as hipóteses de contágio e propagação do vírus Covid-19.

A empresa decidiu, com base nas recomendações da Organização Mundial de Saúde e Direção Geral de Saúde, dadas as “circunstâncias excecionais do momento que vivemos” dar “flexibilidade total aos mais de 100 colaboradores” em Portugal para “trabalhar remotamente, a partir de suas casas, por forma a mitigar qualquer hipótese de contágio”.

Segundo comunicado de imprensa, “globalmente, os colaboradores que tenham viajado de ou através das zonas de elevado risco (China, Hong Kong, Tailândia, Coreia, Singapura, Japão, Itália, Alemanha, Espanha, França, Suécia e EUA) têm a indicação para ficar em isolamento profilático durante o período de 15 dias”.

A inauguração do Centro de Suporte e Inovação em Matosinhos estava marcada para 19 de março e será oportunamente reagendada, avança a empresa em comunicado.