Balanço

2016 em revista: eCommerce está mais seguro e fácil de usar

“Foi um ano de números reforçados no comércio eletrónico em todo o mundo, e na Europa em particular, com novos quadros legislativos que pretendem assegurar a confiança das empresas, instituições e, principalmente, dos consumidores no sector”.

O balanço de 2016 neste sector é feito pela ACEPI – Associação da Economia Digital que assegura ainda: “O comércio eletrónico tem vindo a ganhar cada vez mais terreno nas intenções de compra dos internautas nos últimos anos e 2016 não foi exceção.”

Assim sendo, e de acordo com os valores relativos aos últimos dois meses de 2016, verificou-se uma dinâmica crescente do sector, “nos mercados pioneiros e mais representativos, como os Estados Unidos, mas também em Portugal”.

Assim sendo, do outro lado do Atlântico, os dados da Pew Research revelam que “oito em cada 10 norte-americanos já fazem compras online, 15% destes numa base semanal”.

Em 2016, mais de metade fizeram pelo menos uma compra a partir dos seus dispositivos móveis, enquanto 15% foi direcionado para a loja online depois de ter clicado num link partilhado numa rede social, adianta ainda a ACEPI, recorrendo a valores da Pew Research.

Dos Estados Unidos chegam ainda valores relativos à última Cyber Monday, que se tornou “o maior dia de compras online alguma vez registado na História dos Estados Unidos”, tendo sido gastos “mais de 3.000 milhões de dólares”.

Em Portugal, os números do comércio eletrónico estão longe de se aproximarem dos registados no mercado norte-americano, diz a ACEPI, “mas também têm sido crescentes”.

Assim sendo, segundo valores relevados pela PayPal, nos últimos 12 meses, 70% dos portugueses com acesso à internet fizeram compras online, “gastando 2,3 mil milhões de euros”, ou seja, mais 17% face a 2015.

Por seu turno, resultados de um estudo recente da Delloite, citado pela ACEPI, revelam que “os portugueses também estão entre os fortemente influenciados pelos canais digitais na altura de fazerem compras, principalmente no que diz respeito à pesquisa de informação”.

Novas regras e mais certificação

A ACEPI recorda ainda que o ano que agora terminou ficou marcado pela introdução de nova legislação a nível europeu em matéria de comércio eletrónico. “Dado a conhecer em maio último, o pacote de medidas abrange várias áreas, com o objetivo de, por exemplo, reforçar a área de entregas de encomendas ou aumentar a confiança dos consumidores nas compras feitas pela Internet”, diz a Associação.

Outro destaque nesta área é a legislação referente ao comércio transfronteiriço, “com o objetivo de eliminar bloqueios geográficos injustificados e outras formas de discriminação”.

Uma outra vertente “diz respeito a uma nova lei destinada a reforçar os direitos dos consumidores e clarificar, entre outros aspetos, o que pode ser considerado uma prática comercial desleal no mundo digital”, lembra a ACEPI.

Além da legislação proposta a nível europeu, a Associação da Economia Digital recorda que, em Portugal, o comércio eletrónico em 2016 sai reforçado com o lançamento do Selo Confio, uma iniciativa que juntou a ACEPI com a DECO e a DNS.pt, “e que pretende dinamizar a acreditação de sites em Portugal, com o objetivo de aumentar a credibilidade do sector e melhorar as vendas para o estrangeiro”.