Meios de Pagamento

Tink disponibiliza plataforma open banking em Portugal

Tink Portugal

A Tink anunciou a disponibilização da plataforma de open banking da empresa em Portugal. A expansão da empresa sueca inclui ainda o reforço da atividade em Itália e Espanha

A fintech sueca Tink disponibilizou a sua plataforma de open banking em Portugal, como parte de uma estratégia de expansão da empresa. A Tink lançou também a plataforma em Itália e anunciou a abertura de escritórios em Milão e Madrid. Portugal está sob a alçada de Beatriz Gimenez.

Antes de se tornar diretora-geral da Tink para Portugal e Espanha, Beatriz Gimenez era diretora de novos negócios no BBVA. Os escritórios de Milão são liderados por Marie Johansson. Estes anúncios acontecem após a angariação de 65 milhões de euros pela Tink e da concretização ou reforço de fortes parcerias com empresas como a PayPal, a NatWest e a Caixa Geral de Depósitos.

A Tink permite a bancos, fintechs e startups de todas as dimensões desenvolverem serviços financeiros personalizados e inteligentes. De acordo com comunicado de imprensa, a Tink oferece aos utilizadores o acesso a informação financeira agregada e enriquecida das 20 maiores instituições financeiras portuguesas que atingem mais de dez milhões de clientes bancários no país.

A disponibilização da plataforma em Portugal vai contribuir para a “qualquer negócio ou programador desenvolver serviços financeiros – baseados em análise de dados – destinados a clientes bancários portugueses”.

A plataforma conecta-se com as API – tornadas formalmente uma realidade após a entrada em vigor da Diretiva Europeia de Serviços de Pagamento (PSD2) – das maiores instituições financeiras portuguesas , abrangendo mais de 90% dos clientes bancários em Portugal.

“Ao estabelecer uma única API, a Tink permite aos seus utilizadores acederem a informação agregada sobre contas e transações enriquecidas que podem ser utilizadas para o desenvolvimento da próxima geração de serviços financeiros digitais”, explica comunicado.

Beatriz Gimenez, Tink

Beatriz Gimenez, diretora-geral da Tink em Portugal e Espanha

Beatriz Gimenez, responsável pelas atividades da empresa em Portugel e Espanha, refere que “Estamos ansiosos por ver como a nossa plataforma de open banking irá ajudar a impulsionar o ecossistema financeiro em Portugal. Convidamos bancos, fintechs, startups e programadores portugueses a utilizar a Tink para criarem serviços financeiros do futuro e proporcionarem experiências inteligentes e personalizadas a milhões de clientes bancários portugueses”.

O primeiro serviço financeiro baseado na tecnologia Tink em Portugal foi lançado no passado mês de setembro, quando a Caixa Geral de Depósitos (CGD) lançou e disponibilizou a sua aplicação financeira DaBox aos seus quatro milhões de clientes, recorda a Tink. A Dabox integra as capacidades da Tink na agregação de contas, iniciação de pagamentos, dados enriquecidos e gestão de finanças pessoais para permitir aos utilizadores da aplicação uma perspetiva global das suas finanças pessoais e ajudá-los a tomarem decisões financeiras mais inteligentes.

A plataforma Tink está subjacente à app da CGD, lançada no início do Outono em Portugal, que permite a agregação de contas de diferentes bancos num único local.

Antes do lançamento da plataforma, a Tink colaborou com a SIBS ajudando as API do país a cumprirem os padrões exigidos pela regulamentação PSD2.

A Tinké  regulada e supervisionada pela Autoridade de Supervisão Financeira Sueca que atribui a licença PSD2 nos países onde a Tink opera. Os utilizadores da tecnologia Tink podem desenvolver e lançar serviços no âmbito da sua própria licença ou utilizar a licença PSD2 da Tink. A informação financeira acessível através da plataforma da Tink é apenas disponibilizada com o consentimento dos utilizadores finais.

A Tink é uma plataforma europeia de open banking que permite a bancos, fintechs e startups desenvolverem serviços financeiros baseados em dados. Através de uma API, a Tink disponibiliza aos seus clientes acesso a informação financeira agregada, iniciação de pagamentos, transações enriquecidas e o desenvolvimento de ferramentas de gestão de finanças pessoais.

A plataforma de open banking da Tink tem cerca de 4000 utilizadores em toda a Europa conectando-se a mais de 2500 bancos e abrangendo mais de 250 milhões de consumidores em toda a Europa. Fundada em 2012 em Estocolmo, os 270 colaboradores da Tink servem 14 mercados europeus a partir de 10 escritórios. Com este lançamento em Portugal, a Tink completa a cobertura da Península Ibérica.

Em Portugal, a Tink obtém informação financeira das seguintes 20 instituições financeiras e bancos: ActivoBank, Atlântico Europa, Santander, Banco Montepio, Banco BPI, Bankinter, Novo Banco, Millennium bcp, CGD, Banco CTT, BiG, Crédito Agrícola, Cofidis, Caixa CRL, Novo Banco Açores, Unicre, Revolut, BPG, CEMAH e EuroBic.

Fonte: Tink

Leave a Comment