Meios de Pagamento

Paypal lança pagamentos com código QR

Paypal lança pagamentos com QR code
A PayPal já permite a utilização da sua aplicação para transferir dinheiro através de um código QR. A nova funcionalidade foi apresentada esta semana e está disponível em 28 países de todo o mundo, permitindo pagamentos em loja e que qualquer pessoa gere o seu próprio código QR para receber dinheiro de outros utilizadores.

O sistema funciona de forma semelhante ao MB Way e chega numa altura em que existem preocupações associadas ao pagamento em numerário devido à pandemia de COVID-19.

Para fazer um pagamento na aplicação da PayPal, o utilizador tem apenas de selecionar ‘Enviar’ e selecionar o símbolo QR Code que se encontra no canto superior direito. Depois deve  apontar a câmara fotográfica do smartphone ao código disponibilizado pela loja ou comerciante e seguir as instruções no ecrã.

“À medida que a situação do coronavírus evoluiu, assistimos a um aumento da procura de pagamentos digitais. O lançamento dos QR Codes para compradores e vendedores não só incorpora a segurança e comodidade da utilização do PayPal, como também tem em consideração as exigências do distanciamento social decretado”, explica John Kunze, vice-presidente das experiências de marca da PayPal.

Além de Portugal, a nova funcionalidade da PayPal está também disponível na Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Canadá, Chipre, República Checa, Dinamarca, Eslovénia, Eslováquia, Espanha, Estónia, Finlândia, França, Grécia, Hong Kong, Hungria, Irlanda, Itália, Letónia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos, Reino Unido, Suécia, Suíça e EUA.

Com o COVID-19, têm surgido várias preocupações relativamente à possível transmissão da doença através de dinheiro físico uma vez que existem estudos que demonstram que o vírus pode sobreviver entre dois e três dias em materiais como metal, plástico ou papel.

De acordo com dados do Banco de Portugal, devido a tudo isto, os portugueses levantaram menos 34 milhões de euros por dia durante o estado de emergência, aumentando, por outro lado, as transações digitais, nomeadamente através de contactless, como confirmam dados divulgados pela REDUNIQ.