Banca

Noesis cria chatbot para o setor da banca

Noesis cria chatbot para o setor da banca
A consultora tecnológica Noesis criou um chatbot para o setor da banca. De acordo com a empresa, a solução é uma resposta ao crescente volume de pedidos de moratórias ao setor bancário registado nas últimas semanas e foi criada a pedido de um cliente da empresa.

Numa nota enviada às redações, a Noesis diz que “perante o atual período de incerteza em que todos vivemos e que está a impactar a economia, o setor bancário está a disponibilizar moratórias, de modo a apoiar as empresas e particulares, com créditos ativos, a ultrapassarem os fortes constrangimentos de falta de liquidez. Tendo em conta que o fluxo de pedidos tem sido exponencial, e dada a urgência do tema, tornou-se fundamental encontrar uma solução que respondesse às reais necessidades da instituição.”

O chatbot criado pela Noesis recorre à tecnologia de AI conversacional e, segundo a empresa, permite “oferecer uma melhor experiência ao cliente na sua interação com o banco e, por outro lado, automatizar os processos da instituição financeira, otimizando a sua capacidade de resposta: um assistente virtual (chatbot). Através do bot, a relação Banco-Cliente torna-se muito mais eficiente, sendo que este, de forma autónoma e mais intuitiva consegue aceder a toda a informação necessária para iniciar o processo de pedido de moratória, sendo guiado pelo Bot ao longo de todo o processo, até à submissão do pedido, que pode ser feita com documentos assinados por assinatura digital autenticada. De igual forma, a automatização do processo permite, após a submissão, assegurar o que o pedido, do lado da instituição segue os passos previamente definidos, de forma automatizada, cumprindo as diferentes etapas necessárias até à conclusão do processo.”

Rodolfo Luís Pereira, Enterprise Solutions Director da Noesis, sublinha que “temos procurado responder aos desafios do COVID-19 através de soluções tecnológicas que garantam a continuidade e a produtividade dos negócios, sendo o setor financeiro e da banca um dos quais mais temos apoiado na otimização de canais digitais, assim como na criação de engagement com os seus clientes. Os tempos de crise são, normalmente, tempos de reflexão e de decisões para os negócios. A situação de confinamento que hoje vivemos está a alterar a forma como contactamos com os clientes e, em contrapartida, o digital está a ganhar ainda mais relevo. Mais do que nunca, é essencial que as organizações ou entidades financeiras não descurem a proximidade e a capacidade de resposta no atendimento ao cliente e na continuidade da prestação de um serviço de excelência.”