Fintechs

Fintechs são aliadas na adoção de modelos digitais nos pagamentos

Fintechs são aliadas na adoção de modelos digitais nos pagamentos
Foi no passado dia 15 de julho que a Visa e a Fintech House promoveram mais uma sessão do ciclo de conferências virtuais ‘Coffee with Visa’. Desta feita, a conferência reuniu uma fintech nacional e duas espanholas – Pagaqui, 2aqui e Pecunpay – para partilhar o trabalho que têm vindo a desenvolver com a Visa para encontrar soluções inovadoras e disruptivas para o setor.

Com a sociedade cada vez mais focada no digital, as fintechs estão a ganhar um lugar de destaque como importantes aliados na adoção de modelos mais digitalizados pela sua capacidade de inovação e agilidade. Em Portugal, as fintechs têm vindo a solidificar a sua importância no ecossistema global de pagamentos, atraindo o interesse de empresas e investidores mundiais.

Mas apesar da evolução do setor, o relatório Portugal Fintech Report 2019 revela que as 30 principais fintechs portuguesas apontaram no ano passado que a maior dificuldade que enfrentaram foi a cooperação com empresas do setor.

De acordo com o estudo, em 2022, com o sistema bancário aberto e a IA, 25% das instituições financeiras em todo o mundo deverão processar transações iniciadas por assistentes pessoais digitais de terceiros. A palavra chave para o setor deve ser, por isso, colaboração.

Paula Antunes da Costa, Country Manager da Visa em Portugal, afirmou durante a conferência que “estamos convictos de que a colaboração é a chave para continuar a encontrar soluções inovadoras para o setor. Por isso, a Visa tem vindo a trazer as melhores fintechs para o ecossistema Visa, de forma a que possam aumentar o seu potencial num mercado tão competitivo. As histórias hoje partilhadas enchem-nos de orgulho, ao mesmo tempo que provam que este é o caminho certo.”

Segundo Simão Cruz, co-fundador da Portugal Fintech, “a Visa tem sido um grande parceiro para a nossa comunidade, uma vez que um dos nossos maiores desafios é a relação com instituições do setor financeiro para promover a inovação e o crescimento das nossas startups Fintechs. Estamos felizes em receber este tipo de eventos para tornar isto possível”.

Já João Barros, CEO da Pagaqui, acredita que “a parceira da Pagaqui com a PECUNIA é essencial, já que permite à Pagaqui o rápido desenvolvimento de múltiplas soluções no setor de pagamentos, que são inovadoras e disruptivas. A associação destes recursos com um sistema internacional como o da Visa confere segurança e credibilidade, que permite a confiança do mercado nas nossas soluções”.

Para Ramon Ferraz, CEO da 2gether, “a Visa é um parceiro importante para inovar no contexto de pagamentos. Trabalhar com a Visa significa uma aceitação total da tua solução, colaboração na criação, acesso à sua ampla gama de serviços de valor acrescido e, em algumas ocasiões, apoio financeiro e/ou de marketing. Estamos muito felizes em participar, em conjunto, neste evento para ajudar a desenvolver o domínio das Fintechs em Portugal e na Europa”.

Jaime Rentero, Diretor de Vendas da Pecunpay, acrescenta: “para a Pecunpay, é fundamental colaborar com a VISA ao expandir as nossas capacidades e explorar novos mercados e, assim, poder fornecer um serviço exclusivo aos nossos clientes.”

Recorde-se que a Visa desenvolveu o Programa Fast Track para apoiar fintechs em todo o mundo. Desde a expansão internacional, em meados de 2019, o programa cresceu 280%, o que reflete o aumento da procura por pagamentos digitais em todo o mundo.