Atualidade

É oficial: Web Summit fica em Portugal mais 10 anos

A cimeira integra no seu programa a conferência MoneyConf que reúne anualmente bancos, empresas tecnológicas e, naturalmente startups fintechs.

Lisboa vai continuar a receber a Web Summit até 2028, incluindo a MoneyConf, uma conferência integrada no programa da Web Summit em que se faz a ponte entre o sector financeiro e a tecnologia.

O anúncio oficial foi feito esta quarta, na capital, numa conferência de imprensa conjunta de António Costa, primeiro-ministro de Portugal, Fernando Medina, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e Paddy Cosgrave, CEO da Web Summit.

Além de ficar até 2028, o acordo prevê o investimento “aumento do espaço disponível para o evento, de forma a acompanhar o seu rápido crescimento”. Está prevista a duplicação da dimensão do evento até 2022.

Em comunicado, o Governo português estima que a Web Summit tenha tido um impacto económico superior a 300 milhões de euros para o país, contribuindo ainda para promover Portugal e posicionar as empresas portuguesas no mercado global.

O processo de negociação durou mais de um ano e envolveu ofertas de mais de 20 das maiores cidades europeias – incluindo Berlim, Paris, Londres, Madrid, Milão e Valência.

Um dos temas abordados na MoneyConf são os pagamentos e o eCommerce. O desafio está lançado: “a forma como compramos e vendemos está a mudar radicalmente, mas quais são as próximas oportunidades chave para as transações?” A conferência explora o futuro do comércio com os fornecedores de métodos de pagamentos, retalhistas e marcas que estão a contribuir para a forma como trocamos bens e serviços.