Negócios

CaixaBank Payments iniciou operação em Portugal

A filial do grupo CaixaBank, acionista único do BPI, anunciou o início das suas operações em Portugal

A filial do grupo CaixaBank, acionista único do BPI, anunciou o início das suas operações em Portugal 

O CaixaBank Payments & Consumer, filial do Grupo CaixaBank, iniciou recentemente as suas operações em Portugal, anunciou a dona do BPI em comunicado.

O início das operações do CaixaBank Payments & Consumer segue-se à fusão numa única sociedade das atividades de meios de pagamento e de financiamento ao consumo do CaixaBank, em setembro. A fusão abrangeu o CaixaBank Payments, CaixaBank Consumer Finance, PromoCaixa e outras 20 filiais do grupo espanhol.

A empresa exerce atividade em Portugal ao abrigo do regime europeu de livre prestação de serviços, acrescenta o comunicado.

O segmento de meios de pagamento do CaixaBank Payments & Consumer em Portugal inclui o negócio de emissão de cartões de crédito e de débito adquirido ao BPI em 2018, bem como a carteira resultante de acordos com grandes distribuidores comerciais. Outro eixo da operação é o negócio de Terminais de Pagamento Automático (TPA) adquirido também ao BPI.

Juan Alcaraz é o chairman da instituição que está também apostada no desenvolvimento de “soluções tecnológicas e de financiamento ao consumo para o sector automóvel e do retalho”.

Pablo Forero, presidente executivo do BPI, explica que “o CaixaBank Payments & Consumer está centrado no financiamento no ponto de venda dos grandes distribuidores, enquanto o BPI dirige a sua oferta apenas aos seus clientes”.

Em Portugal, a entidade é liderada por Ana Vuelta e tem uma equipa inicial de 20 pessoas, que crescerá em paralelo com o desenvolvimento do negócio, contando também com uma parceria com o BPI, na qualidade de agente da área de meios de pagamento, que assegura a atividade comercial e o relacionamento com os clientes.

Em agosto, o CaixaBank Payments & Consumer assegurou a emissão do Cartão BPI Recheio, que resulta da parceria entre o Grupo Jerónimo Martins, detentor do Recheio Cash&Carry, e o BPI.