Meios de Pagamento

Burlas através de MB Way continuam a aumentar

MB Way: alterações às comissões entram em vigor em janeiro
Continuam a surgir relatos de burlas através da utilização do pagamento via MB Way. De acordo com uma notícia publicada pelo jornal Público no passado dia 18 de junho, mais de uma centena de vendedores de produtos em marketplaces online foram burlados por uma rede composta por 25 homens que simulavam a compra de produtos em segunda-mão para enganar os vendedores e obter as suas contas de MB Way. A rede já foi desmantelada.

Segundo o jornal diário, “o dinheiro era retirado da conta do vendedor enquanto este pensava que estava a receber o valor do bem que estaria a vender. As burlas, desta rede em específico e que visaram bens que iam desde simples cadeiras, sofás, equipamentos eletrónicos e até automóveis, atingiram vários milhares de euros”.

A rede já foi entretanto desmantelada pela GNR do Comando Territorial de Portalegre, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Elvas, que deteve nove homens e constituiu outros 16 como arguidos.

Já em abril deste ano o Portal da Queixa tinha alertado para um aumento do número de reclamações relativas a esquemas de fraude e burlas online. Numa nota enviada às redações, o Portal da Queixa referia na altura que os principais esquemas fraudulentos envolviam a aplicação MB Way, SMS dos CTT, e-mails da EDP e MEO, passatempos da Worten ou Continente e venda de material de proteção à COVID-19.

Questionada pelo SmartPayments News sobre os esquemas fraudulentos que envolvem a aplicação MB Way, a SIBS esclareceu na altura que “as burlas ou fraudes com serviços legítimos e fidedignos, como é o caso do serviço MB Way, são fundamentalmente um problema de segurança pública, pelo que a SIBS mantém uma relação estreita com as autoridades com vista a ajudar a prevenir ou identificar estas atividades. Os dados inerentes à ocorrência destes incidentes estão em segredo de justiça pelo que não podem ser revelados. Paralelamente, a SIBS tem reforçado, nos canais que gere e a que tem acesso, informação sobre o modo de funcionamento do serviço, assim como recomendações de utilização segura do mesmo, para que o maior número de cidadãos, já utilizadores ou não, estejam alerta para as situações de burla e não sejam expostos a este tipo de engenharia social.”

Os prejuízos relacionados com burlas através do MB Way já chegam aos 9 milhões de euros. Também por isso, a SIBS tem vindo a divulgar várias dicas para ajudar os utilizadores a estarem mais atentos e a prevenirem este tipo de situações, nomeadamente:

  • Nunca seguir instruções de desconhecidos para fazer ou receber pagamentos através do MB Way, e como referimos anteriormente, sobretudo se desconhece o funcionamento da aplicação;
  • Deverá contactar de imediato o seu banco ou as autoridades caso seja contactado para aderir à app da MB Way, tanto no Multibanco como Homebanking. Apenas deve usar o seu número de telemóvel, NUNCA o de um estranho. Se o contacto insistir, interrompa a chamada;
  • Qualquer número de telemóvel que utilize na adesão do MB Way fica associado à sua conta bancária e ao seu cartão. Por isso, deve sempre utilizar o seu número pessoal e não de outra pessoa;
  • Leia bem as mensagens que surgem no ecrã do Multibanco quando está a fazer o registo do MB Way. Estas revelam dicas e informações que deve levar em conta. Veja as imagens em baixo;
  • Sendo utilizador da app da MB Way nunca deve partilhar com ninguém o PIN da aplicação;
  • Nenhum banco, operadora de telecomunicações ou outra entidade lhe vão solicitar, seja por telefone ou por email, a adição de um número de telefone à conta bancária, que não seja o seu. Por isso, deve sempre manter o seu contacto telefónico atualizado.