Meios de pagamento

Primeiro fim-de-semana de saldos ultrapassa faturação registada em 2020 (valores pré-pandemia)

Saldos

Primeiro fim-de-semana de saldos ultrapassa faturação registada em 2020 (valores pré-pandemia)

A REDUNIQ, acaba de divulgar os dados mais recentes sobre a faturação com cartão alcançada pelos negócios em Portugal durante o primeiro fim-de-semana de saldos de 2022, período compreendido entre 15 e 16 de janeiro.

De acordo com o acquirer português, a faturação proveniente de cartões no fim-de-semana de arranque dos saldos registou um aumento de 17% face ao período homólogo de 2020 (ainda sem pandemia), entre 18 e 19 de janeiro. Comparando o fim-de-semana que marcou o início dos saldos com o fim-de-semana anterior (8 e 9 de janeiro), verifica-se um crescimento de 8% na faturação total. Segundo Tiago Oom, Diretor da REDUNIQ, “apesar do atraso do início dos saldos em loja, os valores registados no fim-de-semana de arranque são animadores para o comércio e um sinal positivo de recuperação. O crescimento da faturação poderá, no entanto, ser parcialmente justificado pela passagem de numerário para cartões, assim como o aumento da adesão dos retalhistas aos terminais de pagamento físicos”

No que diz respeito à faturação total do período em análise por setor de atividade, em comparação com o fim-de-semana anterior ao início dos saldos, destaca-se a Moda com um crescimento total de 78% na faturação, em que 32% foi em Artigos de Desporto, 121% em Pronto a Vestir e 62% em Sapatarias. Já as Perfumarias registaram um crescimento de 44%, os Eletrodomésticos e Tecnologia de 20% e as Papelarias, Livrarias e Tabaco de 12%.

Relativamente ao período homólogo de 2020 (também altura de saldos), o setor dos Eletrodomésticos e Tecnologia experienciou um aumento de 26% na faturação total no período em análise. O setor da Moda registou um crescimento total de 12%, em que 24% da faturação correspondeu a Artigos de Desporto, 3% a compras em Prontos a Vestir, e 25% em Sapatarias. Já as Perfumarias, registaram um crescimento de 7%. Por outro lado, a faturação das Papelarias, Livrarias e Tabaco apresentaram quebras face ao período homólogo, com um decréscimo de 4%.

Ao nível da análise transacional por regiões, os distritos que registaram uma melhor performance nesta época de saldos foram o Porto, com um aumento de 19% na faturação total, e Lisboa, com uma variação de 12% face ao fim-de-semana anterior de 8 e 9 de janeiro. Comparando com 2020 (também em altura de saldos), Lisboa teve uma variação positiva de 5% e, no caso do Porto, de 24%.