biometria

Novo cartão de crédito da Mastercard usa dados biométricos

fingerprint

A nova tecnologia acaba de ser oficialmente anunciada pela empresa e nos próximos meses será testada na Europa. O novo cartão de crédito da Mastercard é idêntico aos restantes e pode ser usado nos mesmos terminais de pagamento (EMV), basta que tenham capacidade para ler a informação guardada no chip do cartão.
O que os torna diferentes é o facto de usarem como meio de confirmação de uma operação, não o tradicional PIN, mas a impressão digital do utilizador. O sensor que lê a informação está alojado no próprio cartão de crédito.
O objetivo da empresa é criar uma alternativa ao método tradicional de autenticação usado neste tipo de sistemas de pagamento, mais seguro e potencialmente mais resistente a tentativas de fraude.
“A desbloquear o smartphone ou a fazer compras online, as impressões digitais já estão a contribuir para introduzir mais segurança e conveniência. É algo que não pode ser roubado ou replicado e vai ajudar os utilizadores dos nossos cartões a prosseguirem a sua vida com a certeza que os seus pagamentos estão protegidos”, destaca Ajay Bhalla, Global Enterprise Risk & Security da Mastercard.


Para usar um cartão deste tipo o cliente deve solicitá-lo junto do seu banco, que regista as impressões digitais do cliente e a partir dessa informação cria um registo, que codifica e armazena no cartão. Quando o cartão é usado, o cliente coloca o dedo sobre o sensor e é feita a verificação de autenticidade.
Para os comerciantes, a nova tecnologia não exige qualquer investimento, uma vez que funciona com os terminais convencionais de leitura de cartões, sem atualizações de hardware ou software.
Os primeiros testes conduzidos pela Mastercard envolveram o Absa Bank e as lojas Pick n Pay, na África do Sul. Os testes na Europa estão previstos arrancar ainda este ano.