- Smartpayments News - https://www.smartpaymentsnews.com -

Consumo em Portugal, compras online continuam a crescer

Durante o mês de dezembro de 2020 e em plena época natalícia, os portugueses gastaram em média 39,4 euros por compra na Rede MULTIBANCO, um incremento de cerca de 5,6% face ao mês anterior.

Os dados do SIBS Analytics revelam que em dezembro, as compras online aumentaram 40% em comparação com o mesmo período do ano anterior, acentuando o crescimento assinalado no mês de novembro e também ao longo do ano 2020.

O pico das operações na Rede MULTIBANCO no Natal aconteceu no dia 24 de dezembro, às 11 horas e 30 minutos, com 312 transações por segundo, sendo que o dia com maior número de compras físicas no ano de 2020 foi a 23 de dezembro, com +57% face à média diária de dezembro de 2020.

Os portugueses também privilegiaram o serviço MB WAY como forma de pagamento para as suas compras de Natal, uma tendência notória tanto nas compras físicas como nas compras online. No último mês de dezembro, os pagamentos em loja com o telemóvel através do serviço MB WAY cresceram 321% face ao período homólogo de 2019 e as compras online registaram um incremento de 241%. O MB WAY termina o ano de 2020 com mais de 3 milhões de utilizadores e mais de 100.000.000 operações num só ano. Só no mês de dezembro foram realizadas mais de 7 milhões de compras, totalizando mais de 15 milhões de operações, valores que praticamente triplicaram desde há um ano.

Quando a análise incide no consumo por região, Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a zona do País onde a retração no consumo mais se acentuou desde o início da pandemia. No mês de dezembro, por exemplo, o número de compras em loja ficou a -17% do que no período homólogo de 2019, um recuo ainda assim menos acentuado ao registado em novembro que se fixou em -19%. Também no Norte se regista uma queda de 12% nas compras físicas no último mês face ao ano anterior. No geral, a maioria das regiões do país registaram quebras no consumo em loja, com exceção do Arquipélago dos Açores e do Alentejo, em que se verificou uma evolução positiva de 4% e 2%, respetivamente, face a dezembro de 2019.