Blockchain

Blockchain: qual o impacto nos pagamentos?

Blockchain: qual o impacto nos pagamentos?
Considerada uma tecnologia fundamental nos últimos dez anos de desenvolvimento em serviços financeiros, a blockchain regista detalhes básicos da transação, como a moeda e a quantia trocada, a data e a hora da transação e quem participou na troca. Mas falta saber: estará a blockchain a otimizar os pagamentos ou a revolucioná-los?

Como tecnologia segura, transparente e descentralizada, a blockchain tem a capacidade de produzir resultados verdadeiramente disruptivos na área das soluções de pagamento. Na verdade, alguns dos maiores desafios do setor, como a integridade dos dados, a fraude e a integração da tecnologia podem ser resolvidos pela blockchain. Contudo, de acordo com o estudo ‘Financial Services Technology 2020 and Beyond’, da PwC, 57% dos inquiridos não têm a certeza se querem fazer uso desta tecnologia, apesar de 56% reconhecer a sua importância, o que revela que embora o valor da blockchain seja claro, poucos conseguem perceber qual a utilidade prática da tecnologia.

Mas de acordo com a PwC, aqueles que não explorarem a utilização da blockchain ficarão para trás e poderão até ter custos operacionais mais altos. “Os sistemas blockchain podem ser muito mais baratos do que as plataformas atualmente existentes porque removem uma camada inteira de sobrecarga dedicada à confirmação da autenticidade. Num sistema de blockchain a confirmação é efetivamente realizada por todos na rede, simultaneamente. Nos serviços financeiros isso inclui aqueles que movimentam dinheiro, adjudicam contratos, transações fiscais, armazenam informações e assim por diante”, refere a consultora.

Esta visão é corroborada pela McKinsey, que indica que os resultados a curto prazo da implementação desta tecnologia podem ir desde a redução de custos à geração de receita. Já o Fórum Económico Mundial é mais comedido e diz que “a blockchain alterará fundamentalmente a forma como as instituições financeiras fazem negócios em todo o mundo. No entanto, os efeitos serão ocultados, vindos de novos processos e arquitetura baseados em blockchain em vez de inovação radical de fintechs ou novas moedas como a Bitcoin. ”

Embora a sofisticação tecnológica da blockchain e o seu potencial para alterar fundamentalmente a natureza das soluções de pagamento pareçam bem fundamentados, permanece claramente a incerteza da indústria sobre como a tecnologia pode ser usada da melhor forma.

O que parece certo é que a tecnologia que ficou conhecida por ser a base da criptomoeda Bitcoin tem características que a tornam especialmente atrativa para o sector dos pagamentos. O blockchain permite criar um registo descentralizado e imutável em que os intervenientes têm a certeza de que os dados que vão sendo introduzidos nunca foram corrompidos nem poderão ser eliminados no futuro e as informações são trocadas de forma previsível e segura, imprimindo maior eficácia a um segmento com muitas variáveis. Resta saber se o setor consegue tirar partido destas vantagens.