Consumo

Black Friday: quais são os hábitos de consumo?

Black Friday

Black Friday: quais são os hábitos de consumo?

Black Friday é sinónimo de descontos-relâmpago e um dos principais eventos de consumo em todo o mundo. Este ano aconteceu a 26 de novembro.

A SIBS divulga anualmente um conjunto de indicadores que permitem identificar os hábitos de consumo e de pagamento  em Portugal nesse dia. O crescimento das compras online e da digitalização dos pagamentos continuam a ser dois dos seus principais destaques.

  • 18% foi o valor total das compras virtuais que superaram os valores de 2020 (16%) e de 2019 (12%).
  • A preferencia pelos pagamentos através do telemóvel, sempre em crescendo, é outra tendencia que se acentuou em 2021 e vale tanto para compras online, onde triplicaram, como para compras em lojas físicas, em que duplicaram em relação a 2020. O MBWay foi o método preferencial.

A sexta-feira mais generosa do ano continua, assim, a representar um importante momento na dinamização do consumo em Portugal. Este ano registou um valor de compras 1,5 vezes superior ao valor médio do total do mês de novembro. Nos últimos anos assiste-se a uma tendência para dispersar a decisão de compra ao longo de toda a semana que antecede a Black Friday. Isso porque os descontos já não se concentrem apenas num dia, mas vão sendo cada vez mais antecipados.

Comparativamente com os anos transatos, o valor total de compras na Black Friday de 2021 cresceu 6% em relação a 2020. Quando se passa da Black Friday para a Black Week (entre 22 e 28 de novembro), essa percentagem sobe para 20% e para 17% em 2019, sendo notório o grande crescimento do consumo este ano.

O que é que os portugueses mais compraram nesse dia? Tal como nos anos anteriores o TOP5 das preferências são:

  1. Artigos de perfumaria e cosmética, cujas vendas mais que duplicaram este ano face à media do mês
  2. Artigos de moda e acessórios que quase triplicaram
  3. Jogos, brinquedos e puericultura; tecnologia; material desportivo e recreativo que registaram uma procura que foi quase o dobro da média do mês.

O valor médio gasto por cada cartão nesta Black Friday foi de 66,3 euros. Mas há diferenças geográficas que merecem uma menção. Os distritos que apresentaram maiores taxas de crescimento neste dia face ao resto do mês situam-se sobretudo fora dos grandes centros urbanos – Vila Real, Bragança, Castelo Branco e ainda os Arquipélagos da Madeira e Açores – o que demonstra que o dia de Black Friday e a adesão às compras online tem um efeito cada vez mais disperso.