Criptomoedas

Mastercard lança novo programa de criptomoedas e blockchain para startups

criptomoeda e blockchain

A Mastercard juntou ao seu programa Start Path sete novas startups com soluções de blockchain e criptografia, que vão desde os chamados NFTs (“non-fungible tokens”) até à construção de uma câmara de vácuo para permitir novos ativos digitais sustentáveis.

Com esta iniciativa global, a Mastercard pretende apoiar os ativos digitais de rápido crescimento, as soluções de blockchain e as empresas de criptomoedas e dar continuidade ao trabalho que tem desenvolvido ao nível dos ativos digitais. As sete startups que se juntaram ao programa, são a GK8, a Domain Money, a Mintable, a SupraOracles, a STACS, a Taurus e a Uphold, e, em conjunto com a Mastercard vão, agora, procurar expandir e acelerar a inovação em torno da tecnologia de ativos digitais e tornar mais seguro e fácil às pessoas e às instituições comprarem, gastarem e manter criptomoedas e ativos digitais.

De entre as sete start-ups que participam agora no programa Start Path da Mastercard, destaca-se a Mintable, de Singapura, que permite aos utilizadores criar, comprar e vender ativos digitais e físicos, incluindo obras de arte, música ou produtos colecionáveis, através de NFTs suportados em tecnologia blockchain. A plataforma Mintable tem uma série de novidades projetadas para capacitar o cidadão comum a trabalhar com NFTs, mesmo que não tenha nenhum conhecimento prévio em criptografia ou código.

Por sua vez, a GK8, de Israel, é uma plataforma de autogestão de criptografia institucional, que oferece uma verdadeira câmara de vácuo que permite criar, assinar e enviar transações de blockchain seguras sem receber qualquer input da internet, eliminando quaisquer potenciais vetores de ataques cibernéticos.

Já a Taurus, da Suíça, oferece uma infraestrutura de nível empresarial para gerir qualquer ativo digital através de uma única plataforma, incluindo ativos criptográficos, moedas digitais e ativos tokenizados, cobrindo a emissão, custódia, manutenção e negociação de ativos.

Nesta versão inaugural do programa Start Path da Mastercard dedicada aos ativos digitais e à blockchain, constam, ainda, as seguintes startups:

– A Domain Money (EUA) que pretende construir uma plataforma de investimento para a banca de retalho, que preencha a lacuna existente entre os ativos digitais e as finanças tradicionais.

– A SupraOracles (Suíça) é um oráculo de blockchain que ajuda as empresas a ligarem dados da sua atividade a cadeias públicas e privadas, permitindo contratos inteligentes interoperáveis para automatizar, simplificar e proteger o futuro dos mercados financeiros.

– A STACS (Singapura) oferece uma infraestrutura de blockchain que permite a bancos globais, bolsas de valores nacionais e gestores de ativos criar modelos de financiamento sustentável eficaz.

– A Uphold (EUA) é uma plataforma de dinheiro digital cripto-nativa de múltiplos ativos que oferece serviços de investimento e pagamento a consumidores e empresas em todo o mundo. A experiência de negociação ‘Anything-to-Anything’, exclusiva da Uphold, permite que os clientes negociem diretamente entre as classes de ativos com pagamentos incorporados, facilitando um futuro em que todos tenham acesso a serviços financeiros.

Os fundadores das empresas de ativos digitais e blockchain que participam neste novo programa Start Path da Mastercard querem resolver uma série de aspetos ainda problemáticos, incluindo a tokenização de ativos, precisão de dados, segurança digital e acesso contínuo entre a economia tradicional e a digital.