Consumidor

Tecnologias que vão emergir no retalho em 2016

Tecnologias que vão emergir no retalho em 2016

Em 2015, o omnicanal dominou todas as discussões sobre retalho, mas em 2016 o foco estará sobretudo nas tecnologias necessárias para implementar as mudanças que são esperadas do setor. De acordo com a RetailDive, em 2016, eficiência e rapidez nas entregas das compras realizadas online, beacons e RFID estarão na ordem do dia.

A publicação identificou as tecnologias que as empresas do setor do retalho devem manter debaixo de olho este ano e nós partilhamo-las agora consigo.

1. RFID

O RFID, ou a identificação por radiofrequência, é uma ferramenta que cada vez mais, e mais, retalhistas irão adotar. De acordo com James Dion, da consultora de retalho Dionco Inc, a tecnologia oferece “informação de inventário atualizada ao segundo e para muitos retalhistas essa informação é absolutamente crucial”.

A Zara começou a utilizar esta ferramenta em 2014 e planeia continuar a implementar a tecnologia este ano.

2. Software de inventário

Os retalhistas devem investir em tecnologias que tornem a atualização de dados sobre inventário mais fácil e eficiente.

3. Beacons

Com os smartphones a desempenharem um papel cada vez mais fundamental no processo de compra, os beacons devem este ano atingir, finalmente, o ‘estrelato’, melhorando significativamente a experiência de compra em loja.

A tecnologia é nada mais do que a utilização da localização emitida pelo smartphone do cliente para um dispositivo colocado na loja para comunicar de forma personalizada com esse mesmo cliente. Essa personalização na comunicação com o cliente pode traduzir-se, por exemplo, em descontos e promoções especiais ou em informação acerca do produto que o cliente está a ver em loja.

4. Compra de presentes online sem confusões

Diz a RetailDive que em 2016 serão cada vez mais os retalhistas a apostarem numa estratégia de gifting que permita ao cliente escolher um presente para um amigo, deixando para aquele que recebe a opção de escolher a cor, tamanho e o local de entrega. O objetivo é que aquele que recebe o presente receba um email com todas as informações que lhe permitam completar a encomenda da pessoa que está a oferecer o presente.

5. Click & collect simplificado

Em 2016 iremos também assistir a uma ‘descomplicação’ do click & collect. Hoje, existem já alguns retalhistas que permitem escolher os produtos desejados numa aplicação e recolher na loja física ao final do dia. Este ano esse processo irá evoluir e tornar-se mais rápido para o cliente, com a criação de dispositivos que permitem saber quando o cliente se está a aproximar da loja para que o colaborador da mesma possa preparar a encomenda para que esteja pronta à chegada do cliente.

6. Entregas mais rápidas

O sonho de qualquer cliente é receber as suas encomendas imediatamente após a realização da compra online. Existem empresas a testar a utilização de drones na entrega, como a Amazon, mas a falta de regulação tem impedido o lançamento do serviço.

De qualquer forma, segundo a RetailDive, em 2016 os retalhistas estarão focados na adoção de soluções tecnológicas que lhes permitam garantir entregas cada vez mais rápidas. Esta estratégia exige uma estreita colaboração com empresas de logística, que nos últimos anos têm vindo a investir nas suas infraestruturas para responder aos desafios do e-commerce.

7. Espelhos mágicos e provadores inteligentes

2016 será também o ano da implementação de tecnologia nas lojas físicas, sobretudo daquelas que permitam melhorar a experiência do cliente e a eficiência. Para além de espelhos que são na verdade ecrãs com tecnologia touch e que permitem escolher diferentes iluminações, pedir peças de outros tamanhos ou cor, passaremos a ter também provadores inteligentes que comunicam diretamente com os funcionários da loja.