Inovação

Self-service entre os pilares da estratégia digital do BPI

Banco BPI com tecnologia Diebold Nixdorf

Para dar resposta às tendências de experiência do consumidor mais recentes, o banco do grupo CaixaBank, está gradualmente a disponibilizar estruturas de atendimento em modelo self-service.

O modelo assenta num equipamento ATM fornecido pela Diebold Nixdorf, estava, no início de outubro disponível em 40 balcões e, até ao final do ano, estará disponível em mais 45 estruturas de atendimento.

O objectivo é dar resposta às mais recentes tendências em matéria de experiência do consumidor. O banco português do grupo CaixaBank, BPI, está por isso gradualmente a disponibilizar estruturas de atendimento em modelo self-service.

As Caixa Self Service têm por base a ATM CS 4090, da Diebold Nixdorf, e, até ao final do ano deverá estar disponível em 95 balcões, no total, incluindo o balcão móvel daquela instituição bancária.

Preconizando, uma abordagem ágil e adaptável ao negócio, o sistema “Caixa Self Service” permite depositar notas e moedas, converter notas para moedas, requisitar cheques, depositar maços/grupos de cheques e verificar o saldo da conta, entre outras transações disponíveis.

As Caixa Self Service têm por base a ATM CS 4090, da Diebold Nixdorf, e, até ao final do ano deverá estar disponível em 95 balcões, no total, incluindo o balcão móvel daquela instituição bancária.

“A interface gráfica da solução oferece a mesma experiência ao cliente do que qualquer outro canal do Banco BPI, como o home banking ou os canais móveis”, garante nota de imprensa. A “Caixa Self Service” é uma das componentes do projecto Balcão Móvel, do BPI, desenvolvido para a prestação de serviços bancários completos: serve para o banco reforçar a proximidade com os clientes e garantir a presença em localidades, onde não existem balcões tradicionais.

Até ao final do ano a “Caixa Self Service” entra numa nova fase de integração, com o objetivo de ficar totalmente integrada com a app do BPI e com os serviços de banca online, revela a nota.

“Os clientes poderão iniciar algumas transações fora do balcão, onde tradicionalmente apenas poderiam ser realizadas por um caixa, e também realizar transações sem cartão”, explica a nota de imprensa. Ao concluir as transações de depósito, o cliente terá a possibilidade de personalizar o descritivo no extrato da conta com o mesmo grau de personalização que teria ao realizar a mesma transação na caixa do balcão.

“Esta nova solução “Caixa Self Service” é um dos pilares da nossa estratégia de transformação digital, que visa automatizar transações e libertar as equipas comerciais para a venda de produtos e serviços mais complexos” afirma Miguel Morais Leitão, director de eficiência do Banco BPI.

A solução self-service inregra o Balcão Móvel do BPI, uma solução inovadora, em fase de prova de conceito, para prestação de serviços bancários em zonas remotas onde não existem balcões da instituição financeira.

É um banco instalado numa carrinha, onde são prestados que permite a prestação de serviços bancários em diversos pontos do país.

Segundo Francisco Barbeira, membro do conselho de administração e responsável pela transformação digital, IT e operações no banco do BPI, é “para já uma prova de conceito” e está “a circular semanalmente entre quatro pontos do Alentejo. Em cada dia da semana está numa localidade diferente”. E os clientes já se habituaram.