Consumo

COVID-19 já mudou os hábitos de consumo dos portugueses

COVID-19 já mudou os hábitos de consumo dos portugueses
O COVID-19 está a ter um impacto positivo nas compras online. Quem o diz é a SIBS, que acaba de revelar que entre 30 de março e 5 de abril registou-se um aumento significativo nas compras online para os valores anteriores ao período antes da confirmação do primeiro caso de COVID-19 em Portugal.

De acordo com os dados divulgados pela SIBS (ver infografia), nas compras online, os sectores que verificaram um maior aumento entre 30 de março e 5 de abril foram o entretenimento e a cultura, que registaram um aumento de 64%, o comércio alimentar e retalho, com um aumento de 45%, assim como restauração, food delivery e take away com um aumento de 52%, entre outros, como farmácias e parafarmácias, perfumaria e cosmética, jogos e brinquedos e decoração e artigos para o lar. Estes sectores representaram uma em cada duas compras dos portugueses online neste período, sendo, no entanto, de realçar uma maior dispersão nas compras online por diferentes sectores de atividade face às compras físicas.

A SIBS revela também que o MB WAY é cada vez mais utilizado pelos portugueses para efetuar pagamentos, tanto em loja como no e-commerce. Na semana de 30 de março a 5 de abril, o número de pagamentos com MB WAY no e-commerce superou a média registada antes da pandemia. Já comparativamente à semana anterior, de 23 a 29 de março, verificou-se um aumento de 23 pontos.

Adicionalmente, verificou-se um ligeiro incremento das transações comerciais em loja versus a semana anterior, acompanhado de um aumento no valor médio por compra, para os atuais 41,1 euros na semana compreendida entre 30 de março a 5 de abril, mais 6% face à média da semana anterior e de mais 18% face à média verificada antes da confirmação de casos em Portugal.

“Embora se tenha verificado uma ligeira recuperação das transações em Portugal, salienta-se que as compras online ainda se encontram 13 pontos abaixo da média registada antes da confirmação do primeiro caso de COVID-19”, refere a SIBS numa nota enviada às redações.

O relatório aponta ainda para um ligeiro aumento das transações comerciais em loja, em comparação com a semana anterior, acompanhado de um aumento da média do valor por compra, de 41,1 euros, mais 6%. Já em comparação com a média registada antes de casos confirmados em Portugal, o valor cresceu 18%. Segundo a SIBS, duas em cada três transações registadas em lojas físicas são feitas em super e hipermercados, farmácias, para-farmácias, sendo acrescentado a este sector a pequena distribuição alimentar, bebidas e tabaco.