Meios de Pagamento

Contactless e transações no e-commerce crescem em tempos de pandemia

Contactless e transações no e-commerce crescem em tempos de pandemia
Em março, o número de transações de clientes nacionais e estrangeiros registou uma quebra total de 23,8% face ao período homólogo e nos primeiros 13 dias de abril o decréscimo no número de operações foi de cerca de 51%. Os dados são da REDUNIQ, que indica que o COVID-19 teve um efeito positivo nas transações com contactless e no e-commerce.

“Analisados os valores totais de faturação com clientes nacionais e estrangeiros, nota-se uma queda da receita proveniente de cartões nacionais de apenas 16% em março face ao período homólogo, e menos 35% quando comparados os períodos de 1 a 13 de abril de 2019 e 2020. Já relativamente a clientes estrangeiro, a descida foi de 49% no mês de março deste ano em comparação com março de 2019, e menos 88% de faturação nos primeiros 13 dias de abril face ao igual intervalo de tempo do ano passado. Juntos representaram menos 21,9% de faturação em março e menos 46% nos primeiros 13 dias de abril”, indica o estudo.

Por outro lado, o mês de março ficou marcado por um aumento do volume de transações no e-commerce para o retalho e lojas de 110% relativamente ao mesmo período de 2019. Em abril até ao momento, também se registou um crescimento mais significativo (mais 241%) quando comparado com abril de 2019.

Para Tiago Oom, Diretor da REDUNIQ, “esta evolução é o reflexo das medidas de contingência impostas um pouco por todo o mundo e que implicaram quebras nas atividades de setores de atividade sustentados em grande medida pelo consumidor estrangeiro, como o turismo e a aviação, que por sua vez trouxeram consequências ao nível do volume de transações estrangeiras em território nacional. Os números apresentados são a clara evidência do papel que o e-commerce está a ganhar na vida dos portugueses, uma vez que consegue responder eficazmente às necessidades de consumo dos portugueses, ao mesmo tempo que aporta maior simplicidade, conforto e segurança ao processo de pagamento. Não há dúvidas que depois deste período de confinamento, o setor financeiro e os próprios negócios vão ter de olhar para o e-commerce como uma solução cada vez mais revelante nas nossas vidas a médio-longo prazo”.

Reflexo das medidas de contingência, que impuseram o distanciamento social e o aumento do limite máximo de pagamentos por contactless para 50 euros, é também o aumento da utilização da tecnologia contactless pelos consumidores portugueses, revela a empresa.

Em março, a REDUNIQ registou um aumento de 113% da faturação do contactless face ao período homólogo, enquanto nos 13 primeiros dias de abril os pagamentos tiveram uma receita de mais 103% em comparação com o mesmo período de 2019. Hoje, os pagamentos por contactless já representam um total de 17,07% da faturação total da marca da UNICRE, enquanto nos primeiros 13 dias de abril de 2019 esse peso era de apenas 4,61%.