Inovação

Pagaqui lança carteira digital não bancária

A Qui é a primeira carteira digital não bancária portuguesa, de acordo com a fintech portuguesa Pagaqui

A Qui é a primeira carteira digital não bancária portuguesa, de acordo com a fintech portuguesa Pagaqui

A Pagaqui anunciou a chegada ao mercado português da Qui, uma carteira digital não bancária, totalmente mobile, que se assume como “uma alternativa aos bancos tradicionais”, de acordo com nota enviada à imprensa.

Através da nova aplicação é possível abrir rápida e facilmente uma conta com um custo muito competitivo, sem taxas de transferências e de manutenção de conta, explica a fintech portuguesa.

A Qui funcionará como uma aplicação que permite enviar e receber dinheiro dos seus contactos, realizar transferências através do número de telefone, proceder a pagamentos de diversos serviços, fazer compras online e ainda levantar dinheiro em qualquer ATM.

Serão ainda disponibilizados serviços já disponibilizados anteriormente pela Pagaqui no mercado português como, por exemplo, o carregamento de títulos de transporte ou o pagamento de serviços streaming de televisão”.

“O registo e abertura de conta são realizados em poucos minutos, o que nos distingue da concorrência uma vez que não somos um banco. A abertura de conta da Qui é realizada com a máxima segurança, junto da Pecunia Cards, uma instituição de moeda electrónica autorizada e registada pelo Banco Central de Espanha”, explica, João Barros, CEO da Pagaqui.

O responsável acredita que a Qui “é um verdadeiro desbloqueador e simplificador do sistema financeiro e irá permitir a um número significativo da população acederem aos serviços de pagamentos de forma rápida e ágil”, adianta”.

“Com esta carteira digital, a empresa pretende ajustar-se a uma parcela da população que, aos dias de hoje, é servida por bancos e que procura soluções mais simples e mais rápidas. Este novo porta-moedas digital pretende competir com os serviços alternativos de pagamento, assim como com aplicações que permitam realizar transacções sob forma electrónica ou digital”, acrescenta João Barros.

  • Permite a abertura de contas de pagamento;
  • Permite a associação de um cartão Visa pré-pago;
  • Está disponível em smartphones e tablets com sistema Android e iOS;
  • A utilização não tem qualquer período obrigatório de fidelização;
  • A Qui implica o carregamento mínimo de 10 euros para ser pedido um Cartão Visa personalizado;
  • Custo: 10 euros por ano. Oferta no primeiro ano de utilização;
  • Todas as despesas estão incluídas, como por exemplo a anuidade do cartão bancário.

Fonte: Pagaqui