Congresso

Mercado de pagamentos está em fase de transição

O mercado dos pagamentos “era monolítico” e com a inovação em curso está a ser dinamizado, assinala Mar Cruz, diretora-geral da Verifone Portugal.

“Há muitas coisas novas [a acontecer] e estamos num momento de transição do que é o chamado mercado tradicional”, assinala Mar Cruz, diretora-geral da Verifone Espanha e Portugal.

Concretizando, a responsável assinala que “Os TPA (Terminais de Pagamento Automáticos) têm cada vez capacidades para fazer muito mais do que pagamentos”. Além disso, os consumidores têm um elevado conhecimento sobre dispositivos móveis e tablets, uma cultura que lhes permitirá beneficiar das capacidades que se vão adicionando aos TPA.

Os TPA podem ser conectados diretamente a marketplaces, ou a outras aplicações com valor para o utilizador final, como por exemplo ofertas e promoções de forma interativa. Por seu lado, os comerciantes ou os banco têm uma nova fonte de receitas, porque “podem utilizar os TPA como suporte para novas formas de publicidade, tirando partido das novas capacidades dos dispositivos”, antecipa Mar Cruz.

As inovações dos TPA combinados com a cloud permite, “a atualização mais rápida de aplicativos” tornando”possível dinamizar algo que era monolítico em algo mais personalizado”.

A responsável acrescenta que “unindo estas inovações à cloud”, o que permite “a atualização mais rápida de aplicativos” será “possível dinamizar algo que era monolítico em algo mais personalizado”.

Mar Cruz, partilhou algumas ideias com a Smartpayments News, à margem do Smartpayment Congress, no Estoril, durante a sua primeira visita pública a Portugal nas novas funções.

A diretora-geral antecipa um mercado de aplicações na nuvem para TPA, tal como já existe para smartphones ou tablets, algumas gratuitas outras pagas, à semelhança do que já existe noutras geografias.

Mar Cruz conhece relativamente bem o mercado nacional, uma vez que já trabalhou numa empresa concorrente em Portugal e que já acumula onze anos de experiência no mercado dos pagamentos.

Em matéria de estratégia, a Verifone em Portugal tem uma “presença importante na banca” e pretende “reforçar a presença no retalho”, onde “ainda não temos a presença que gostaríamos”, assinalou Mar Cruz. No entanto o grande investimento e procura de oportunidades em Portugal é no segmento “verticais” onde “estamos a começar com algumas soluções específicas para vending, transporte, etc”.

Sobre o Smartpayments Congress, Mar Cruz referiu que “é um ponto de encontro sempre interessante para compartilhar experiências entre os fornecedores e com os clientes”, sendo que são sempre tratados “temas certeiros e inovadores. São espaços necessários em que é necessário estar”.