alipay

Pagamentos eletrónicos e sites estrangeiros marcam compras online

Portugal é o segundo país na Europa com o maior índice de compras em sites estrangeiros. De acordo com o estudo E-shopper Barometer 2017, realizado pelo DPDgroup, o perfil do consumidor português de comércio eletrónico tem o espirito aventureiro apurado e gosta de explorar novos produtos e mercados. Segundo o barómetro, 82% dos portugueses que fazem compras online já realizaram pelo menos uma compra num site estrangeiro. Neste indicador Portugal só fica atrás da Letónia, país no qual 86% dos compradores online já fizeram compras em sites estrangeiros. China, Reino Unido e Espanha são os destinos preferidos em termos de compras online para os portugueses.

Quando a ordem é de pagamento, os métodos como o PayPal e o Alipay são a forma preferida para 59% dos utilizadores nacionais, seguido do Multibanco que amealhou 51% das respostas e do contra-reembolso que representou 30% das preferências. Os pagamentos através de aplicações móveis ainda só são escolhidos em 10% das aquisições, apurou o DPDgroup.
Sedurante muitos anos a má experiência de compra online sempre foi um dos entraves apontados pelos consumidores relativamente ao e-commerce, essa ideia já vai longe: 89% dos compradores portugueses consideram que a sua mais recente aquisição online foi fácil e 68% dizem mesmo que foi extremamente fácil.
O estudo do DPDgroup revela que apesar dos 48% de portugueses que utilizam o comércio eletrónico pelo menos uma vez por mês para comprar os seus bens, as compras online ainda só representam em média 8,6% do total das compras totais, isto é, as que incluem também o valor das compras feitas em canais offline.
Moda, eletrónica e tecnologia, cosmética e saúde, e livros são as categorias de produtos mais populares entre os utilizadores portugueses de eCommerce. A compra de frescos ainda não é muito popular, mas o inquérito revela que quem o faz, fá-lo pelo menos uma vez por mês em 64% dos casos.
O estudo foi realizado pela empresa de análise Kantar TNS e teve por base 24.871 entrevistas feitas através da internet em 21 países europeus e a pessoas maiores de 18 anos que tenham recebido pelo menos uma encomenda após uma compra online. Em Portugal foram entrevistadas 1.009 pessoas.