Fintech

Novo Start Path da Mastercard já arrancou

Start Path Mastercard

Em edições anteriores, o Start Path apoiou empresas portuguesas como a Defined Crowed ou a James. O programa de aceleração da Mastercard está ainda a aceitar candidaturas.

A Mastercard anunciou o arranque de um novo programa Start Path que integra empresas de sete países e quatro continentes. O programa que apoia startups inovadoras tem ainda candidaturas abertas, como se pode atestar na página oficial do programa.

O programa, integrado na Mastercard Labs, visa acelerar a inovação e ajuda a escalar startups e empresas que estejam a desenvolver tecnologias e soluções para o futuro dos pagamentos e do comércio.

O mais recente Start Path “reuniu cerca de 200 startups de todos os pontos do mundo que, juntas, angariaram um total de 1,2 mil milhões de euros em capital desde a adesão ao programa”, assinala a empresa em comunicado. Hoje, “essas organizações estão a entrar nos mercados, a tornar-se unicórnios e a alargar a sua atividade comercial”, acrescenta a mesma nota.

Como funciona

O programa Start Path tem a finalidade de “procurar continuamente tecnologias transversais que possam acelerar a validação de tendências em soluções que definam o futuro do comércio”. O programa tem a duração de seis meses e caracteriza-se pelo envolvimento pessoal com fintechs e startups em estágios avançados, para escalar esses projectos em oportunidades e em mercados.

As participantes têm acesso privilegiado a especialistas da Mastercard e à rede global de clientes da empresa. Através destas ligações estratégicas, baseadas nas especializações e necessidades das startups e dos clientes, dá-se início a projetos-piloto, à sua construção e à criação de valor a longo prazo.

A equipa Start Path já avaliou 10 mil startups em todo o mundo desde que foi criado. A 2 de outubro, a Mastercard anunciou o arranque de mais uma edição do programa Start Path, com um conjunto de oito empresas provenientes de sete países e quatro continentes: 4ToldFintech,Idwall, a Leal, a Lipa Later, a NopSec, a Warply, a Previse e a Taiger (ver caixa).

Algumas empresas portugueses integraram anteriormente este programa de aceleração. É o caso da DefinedCrowd que fornece dados de alta qualidade utilizados nos assistentes pessoais de eletrodomésticos e da James que desenvolveu um sistema para a construção, teste e validação de modelos de avaliação de crédito de risco com o recurso a inteligência artificial.

4ToldFintech: permite às entidades financeiras e comerciantes criarem e gerirem produtos de crédito destinados a consumidores e PME através de uma plataforma digital inteligente e, assim, escalarem a inclusão financeira;

Idwall: desenvolve soluções inteligentes e integradas para identificação e validação de identidade no acesso a serviços digitais, permitindo às empresas ficarem mais seguras e em conformidade com os os regulamentos em vigor;

Leal: desenvolve soluções de data-driven marketing e loyalty para empresas B2C na América Latina;

Lipa Later: opção de pagamento que permite aos consumidores acesso ilimitado a produtos e serviços que são pagos ao longo do tempo;

NopSec: soluções de predição de ameaças baseadas em aprendizagem automática e de remediação de ciberrisco que auxilia as empresas a priorizar as ameaças à sua segurança e a reduzir os ciberriscos;

Warply: teclado móvel nativo que identifica a compreensão da escrita natural (NLU – natural language understanding) no próprio dispositivo, em diferentes contextos, no momento do checkout em sites de empresas do sector financeiro e do retalho;

Previse: permite que os vendedores B2B sejam pagos instantaneamente, graças a um motor de aprendizagem automática. Na prática, permite pagar a fatura recebida por uma grande empresa, no momento em que é recebida, recorrendo a uma entidade financeira, à responsabilidade do emissor da fatura;

Taiger: ajuda as organizações a otimizar as eficiências operacionais, automatizando tarefas cognitivas altamente complexas, através de Inteligência Artificial.

Fonte: Mastercard