banca

Banca preocupada com compliance e reporting

O Bankinter, o EuroBic, o Novo Banco, a Parvalorem e a Wizink estão concentrados em cumprir com as exigências do AnaCredit (Analytical Credit Dataset), uma nova base de dados com informação detalhada a nível individual sobre empréstimos bancários na zona Euro e que está de acordo com os critérios funcionais definidos pelo Banco Central Europeu.

Sendo a regulação e a análise de informação, cada vez mais, uma preocupação dos bancos centrais, estas instituições implementaram a solução Symetria da Novabase, que já é utilizada em outras instituições financeiras a operar em Portugal, nomeadamente no Millennium bcp, na Cofidis e no Banco CTT. No total serão oito as instituições a utilizar esta ferramenta.
Esta solução simplifica as obrigações de reporting e compliance, garantindo o cumprimento das obrigações do quadro regulatório da Central de Risco de Crédito do Banco de Portugal, dispondo ainda de ferramentas de análise e gestão de risco.

O Symetria permite gerir e monitorizar todo o processo de consolidação da informação que tem de ser reportada à Central de Responsabilidades do Banco de Portugal, garantindo os protocolos impostos por este regulador, centralizando a informação disseminada pelo Banco de Portugal, e assegurando que todas as instituições financeiras têm acesso à informação das responsabilidades de crédito dos seus clientes.

De acordo com Afonso Mota, executive director na Novabase, o Symetria foi desenvolvido com o objetivo de melhorar os níveis de transparência dos sistemas financeiros, como o report de dados, em conformidade com o empenho dos reguladores bancários e os mercados financeiros a nível mundial, mas, sobretudo, na Europa. “Esta ferramenta adequa-se às necessidades atuais das instituições financeiras pois permite cumprir os critérios determinados pelo Banco Central Europeu e as obrigações do Banco de Portugal, garantindo o cumprimento das obrigações regulatórias com o mínimo de custos e riscos”, explica o responsável.