banca

Conveniência conquista clientes na banca online

Mastercard-Selfie-Pay

A conveniência é considerada a principal vantagem das novas soluções utilizadas na banca digital. A conclusão surge num estudo recente da Mastercard, realizado junto de clientes da banca na Europa.

Os inquiridos elegeram a economia de tempo (70%) e a facilidade de uso (59%) como “os principais benefícios proporcionados por estas soluções”. Por outro lado, seis em cada dez consumidores acolhem-nas com agrado, “acreditando que a digitalização da banca torna as suas vidas mais fáceis e seguras”, revela ainda a Mastercard no seu estudo.

O trabalho, realizado em onze países europeus, analisou a importância do desenvolvimento de soluções digitais inovadoras para o futuro dos serviços financeiros, banca comercial e de retalho.

O estudo demonstrou que a fidelização dos consumidores em relação aos seus bancos atuais “é relativamente baixa”, com cerca de metade dos europeus (49%) a ponderar mudar para a banca online “a qualquer momento”. Diz a Mastercard que a Alemanha é um dos países onde a fidelização dos consumidores é mais baixa, com 27% dos inquiridos a admitir deixar o seu banco nos próximos 12 meses. Já os holandeses são os mais leais, com apenas 7% a considerar mudar de banco e 52% a afirmar que não pretende mudar.

Os inquiridos acreditam, ainda, que o processo de digitalização da indústria financeira irá afetar a atividade das agências bancárias. Assim sendo, dois terços considera que as agências diminuirão em número, mas continuarão a existir nos próximos dez anos.

O mesmo estudo concluiu também que a maioria dos inquiridos (85%) acompanham as operações bancárias através de canais digitais (online ou no telemóvel) pelo menos uma vez por mês e 38% chegam a fazê-lo ou diária ou semanalmente.

Instigados a indicar o que mudariam, se pudessem, no seu banco atual, os consumidores consideraram a “disponibilidade dos produtos” do seu banco em qualquer lugar e a maior “facilidade de utilização” (42%) como principais atributos a melhorar, seguidos de uma maior “flexibilidade” e de “serviços de consulta 24/7” (27%).

O trabalho da Mastercard refere ainda que os utilizadores que mais operações bancárias online fazem semanalmente são os britânicos (54%), seguidos dos holandeses (51%) e dos suecos (47%). Já os utilizadores menos ativos são os suíços e húngaros, com 26% e 27%, respetivamente, a fazerem estas operações semanalmente.

O processo de digitalização da indústria financeira baseia-se em parcerias, um aspeto que foi também reconhecido pelos inquiridos do estudo, com 75% destes a considerar “a Mastercard como o parceiro mais adequado para os bancos”.