Bitcoins

China aperta o cerco às bitcoins

As autoridades chinesas voltaram a mostrar o cartão vermelho às transações com bitcoins. O país avançou com o bloqueio das plataformas online e aplicações que oferecem serviços que permitem as transações com estas moedas virtuais, seguindo uma tendência de controlo apertado já seguida também a nível europeu, por outras autoridades, numa tentativa global de manter debaixo de olho atividades ilícitas como a lavagem de dinheiro ou fuga aos impostos.

Esta decisão, avançada pela Bloomberg, surge na sequência da emergência de mercados alternativos de operações com moedas virtuais, paralelos aos altamente controlados pelo Governo chinês, e maioritariamente baseados em plataformas on-line e aplicações móveis que sustentem operações de câmbio.

Uma vez bloqueados estes mercados, independentemente da sua natureza, passam a ser proibido aos cidadãos chineses.

Após este anúncio, a bitcoin caiu 1,39% esta segunda-feira para os 13.807,49 dólares.